30 de julho de 2008

CLICK!!



Ontem foi dia de sessão fotográfica, lol. Eu explico. Fui convidada para ser entrevistada pelo Correio da Manhã, a propósito do tema Infertilidade versus Blogs. É claro que aceitei!!! Dar a cara pela nossa causa!!! Não podia recusar!!!!! Mais feliz fiquei em saber que muitas das minhas amigas da blogosfera foram convidadas e igualmente aceitaram o convite. Só prova a nossa cumplicidade e união. Quem já me acompanha há algum tempo, sabe que era incapaz de ficar indiferente a esta nossa problemática. Fico feliz em poder contribuir de alguma forma e saber que o drama da Infertilidade começa a ser debatido pelos Jornais e pela Televisão. Já é tempo deste assunto causar o devido impacto. Dou por mim a pensar que no dia em que engravidar jamais esquecerei quem continua na luta. Tenho a Infertilidade demasiado presente na minha vida, passou a fazer parte integrante da mesma. Não tenho dúvidas que serei sempre uma pessoa solícita para ajudar quem precisa.

Bem hajam

20 comentários:

Sofia disse...

Oi,

Depois não te esqueças de avisar onde e quando vai sair essa entrevista.
Beijocas

Cláudia, Pimpo e Pimpa disse...

Acho que ainda há muitos casais que têm medo de assumir a infertilidade e que estas entrevistas ajudam no sentido de sabem que não estão sós. Ainda por mais quando vocês se unem desta forma maravilhosa.

Pf depois diz quando sai, ok?
É este fds?

Bjs Cláudia

Susana Pina disse...

Olá Martinhaaaaaaa...que saudades...
Ena! Ena! Vamos aparecer as duas na entrevista. Este assunto está a começar a ser divulgado e ninguém melhor do que quem pasa por esta experiência para ajudar a fazer entender que sofremos de uma doença e que como tal precisamos de ser tratados e ajudados.
Darei o meu testemunho com muito gosto.
Gostei de saber das tuas novidades. Acho que fizes-te bem teres optado por outras opiniões do que estares sempre restrita a fazer o mesmo sem que nada seja mudado. Sabes que o AB. a mim nem me aconselhou a DGPI? Ele nem falava nisso e eu perguntei e ele disse logo que não se aplicava no nosso caso. O certo é que se continua-se lá iria repetir Icsi em cima de Icsi. O Mário de Sousa disse-me logo que mais do que 3 Fiv ou ICSI é errado, é porque hà algo nos embriões e só a DGPI vai dizer, tal como a opinião do Dr. Sérgio da IVI. Nenhum deles me aconselhou continuar a fazer FIV e ICSI até calhar um ttt que nunca sabemos qual é em que calha um embrião ser bom e ficar cá, foi o que aconteceu comigo, ao fim da 7ª FIV engravidei.
Se quiseres algum esclarecimento é só dizeres.
Já vi que vais também para a Maternidade Julio Dinis, e S. João para além da IVI, Grande Mulher, é assim mesmo...
Um bj muitoooooo grande de quem já tinha muitas saudades.
Susana

Angel disse...

Sim amiga falas por todas nós, és uma verdadeira guerreira.
Bj

Sandra Neves disse...

Obrigada por dares a cara por esta nossa causa.
Um beijinho enorme para ti
Sandra

IC disse...

obrigada amiga.depois diz o dia em que vai ser publicada.beijinhos

Luazzinha disse...

é uma causa que devemos todos defender e apoiar...
parabens pela coragem e pela força de vontade!
bjs

joana disse...

És linda! Sempre pronta a ajudar!

Beijinhos

stardust disse...

Sim tmb quero saber quando sai essa revista!

Com certeza ficaste óptima!

Beijocas

Clara disse...

Ando a tratar do mesmo!

Patricia disse...

Pois, eu também quero ler a entrevista e saber quem és. Já há muito tempo que acompanho a tua luta ;)

Sónia e MI disse...

:)))
Ainda bem! Quando sair a notícia, avisa.

Um beijinho grande.

Sofia e Pedro disse...

Olá querida amiga, mas que óptima noticia e que excelente causa pela qual deste o teu testemunho!Sem dúvida que a entrevista ficou riquissima!
Beijinhos,Sofia,Pedro e Joana

Alexia disse...

beijos a gostar de te ver aqui

*CC*#*Ruca* disse...

Olá,

é verdade que a infertilidade fica para sempre, dou por mim a falar nela todos os dias e a defender a nossa classe. E nunca me esquecerei que, apesar de ser um caso de sucesso rápido, a dor que é sabermos qué não conseguimos engravidar.

beijocas grandes
CC & Ruca

pat07 disse...

E fizeste muito bem. Cá ficamos á espera para saber quando vai ser publicado. Mesmo quando alcançamos o nosso sonho acredita que a infertilidade passa a fazer parte da nossa vida...

Andreia do Flautim disse...

Quando vai sair a entrevista?

Olinda Dinis disse...

Eu tambem quero saber quando sai, quero guardas as vossas fotos todas ;)
Beijinho

Raio de Sol disse...

minha querida, fico feliz por cada vez mais se debater o tema, ainda há muita gente a quem a informação não chegou infelizmente...

quero ler, avisa quando souberes a data ok?

beijokas

Alda disse...

Li a reportagem da Rev. do cm, e ñ pude deixar de dar uma palavra de esperança. Eu também sei o q é querer ter um filho e ñ conseguir engravidar.Nunca desisti, mas a dada altura pensamos q é impossível, e ñ podemos estsr ansiosas e demasiado concentradas nesse objectivo, temos q procurar outros, isso é mto importante, pq a ansiedade é inimiga nº 1. Ao fim de 11 anos de tentativas frustradas, e qdo pensava desistir, sem mais nem menos, e com 35 anos apareceu o meu 1º piolho hoje com 7 anos, ñ sei c/ aconteceu esta graça de Deus, posso dizer q a seguir ñ foi fácil pq depois de tanta dificuldade, vivia todos os dias c/ o medo da perda. Hoje tudo compensa. Aos 41 voltei a engravidar de novo sem saber como, e tenho mais um piolho c/ 2 anos. Tenho 43, é desgastante psicológicamente, mas o q vivemos a seguir é delicioso. ñ desistas, mas ñ andes demasiado concentrada nesse objectivo, vais ver que sem saber c/ Deus vai conceder-te a graça de ser mãe. Um dia ainda vou contar-te aqui melhor a minha história. Acho importante dar uma palavra de esperança. Vive um dia de cada vez. Conheço quem passou pela mesma situação e venceu. Ñ chores, mantém a esperança. Psicológicamente sofri demasiado e em silêncio. Hoje já é mais fácil encontrar com quem desabafar, mas em 1990, as coisas eram bem diferentes, e qdo pensas ser mãe cedo, e ñ consegues, ñ é fácil. Mando-te um beijinho cheio de esperança de um dia ver publicada uma entrevista no CM, mas mostrando os rebentos que acabaram de nascer. Beijocas, qualquer dia volto a passar por aqui.