20 de abril de 2009

O que já se ansiava há muito

Infertilidade: Estado aumenta comparticipação em medicamentos e encaminha de imediato casais para o privado

20-04-2009
Lisboa, 20 Abr (Lusa) - O Estado vai aumentar de 37 para 69 por cento a comparticipação nos medicamentos utilizados nos tratamentos da infertilidade e encaminhar de imediato para o privado casais em lista de espera, revelou a ministra da Saúde.
Em declarações à Agência Lusa, Ana Jorge revelou que as duas medidas constam de dois despachos que entram hoje em vigor e que visam dar cumprimento à promessa do Governo de resolver as listas de espera para tratamentos de Procriação Medicamente Assistida (PMA).
Previsto para o final do ano passado, o encaminhamento dos casais que aguardam por um tratamento no sector público para o sector privado ainda não começou e só deverá acontecer, conforme previsto, no final do primeiro semestre. Por esta razão, o Ministério da Saúde elaborou um programa provisório que deverá dar resposta aos casais em lista de espera há mais de um ano.
Estes casais poderão, se assim quiserem, ser encaminhados para quatro centros privados que aceitaram a contratualização com o Serviço Nacional de Saúde (SNS). São eles o British Hospital, Instituto Valenciano de Infertilidade (IVI), em Lisboa, e a Clinimer e a Ferticentro, na zona Centro.
Caso queiram, estes casais poderão igualmente ser inscritos em instituições públicas que não têm lista de espera, adiantou a ministra da Saúde.
O objectivo da medida é “reduzir o impacto das listas de espera”, disse Ana Jorge, acrescentando que, após este regime provisório, a resposta deverá manter-se conforme prevista e que passa pelo encaminhamento dos casais através do sistema informático FERTIS.
Este sistema distribui os casais pelos centros (públicos ou privados) que apresentem menos tempo de espera.
Outra medida para ajudar os casais a terem filhos com ajuda da medicina é o aumento da comparticipação dos fármacos utilizados nos tratamentos e que são muito dispendiosos.
Segundo Ana Jorge, a comparticipação do SNS vai aumentar de 37 para 69 por cento, o que representa - para uma média de 2.500 ciclos - um aumento da despesa do Estado de 1.051.000 euros, montante que os casais pouparão.
O custo dos medicamentos utilizados nas técnicas de PMA é muitas vezes impeditivo dos casais se submeterem a um tratamento, mesmo no sector público. Em média, cada ciclo custa actualmente, em fármacos, cerca de 2.000 euros.
Ana Jorge inaugura hoje o centro de PMA da Maternidade Alfredo da Costa (MAC), em Lisboa, que foi remodelado no âmbito do apoio do Estado ao combate à infertilidade - para o qual o Serviço Nacional de Saúde (SNS) disponibiliza uma verba de 12 milhões de euros para 2009.
Após realizar obras no valor de 530 mil euros, o centro começou a funcionar no início de Março, mas ainda não realizou qualquer tratamento com técnicas de PMA, pois depara-se com uma grave falta de profissionais, reconhecida pelo director da MAC, Jorge Branco.
Questionada sobre este problema, Ana Jorge afirmou que “é preciso criar condições para que as equipas queiram ir trabalhar para instituições como esta”.
Lusa

13 comentários:

viviana disse...

FINALMENTE!!!!!!!!!!!!!! miga jokas fofas

Mamã da Rafinha disse...

Que bom!
Até que enfim:)

Beijinhos carinhosos de boa semana mas super cansados:(

Su disse...

:) :) :) :)
Já se iniciou o caminho, agora é desenvolver!!!
Jinhos***

Kitty disse...

No fim de tantas promessas, parece que é desta!
:)
Beijinho

Nina disse...

Eleições à porta, há que mostrar que se faz alguma coisa importante...pelo menos isso!
Beijinhos, amiga

Patricia disse...

felizmente com o tempo mudam ideias e mudam-se vontades... já devia ter acontecido há mais tempo, mas o que interessa é que aconteceu!

bjs

PauLLa disse...

pois é finalmente
vamos la ver se esta é de vez
bjokas;)

Susana Pina disse...

Finalmente não é amiga?
Deviam haver eleições todos os anos...é que somos um milhão de pessoas inférteis a votar.
Beijocas
Ssuana

Raio de Sol disse...

finalmente boas notícias...

beijokas

Ruty disse...

Vale mais tarde do que nunca!
Até que enfim que se toma uma atitude decente neste pais em relação a esta causa, fiquei muito contente por todas NÓS :)))
Bjs

Maria José disse...

Até que enfim boas notícias.
Finalmente
bjokas

tais disse...

.. descobri seu blog hj e peço permisão para poder te acompanhar ???
vc tem uma historia de luta e for~ça , um exemplo brilhante a seguir
bjs

joana disse...

Martinha, és linda ;)! Fiquei a admirar-te ainda mais! És uma mulher cheia de força!

bj grande!