9 de maio de 2012

Dias e dias

Hoje o Sol brilha!
Talvez tenha aparecido para aliviar a tensão dos portugueses, é que já nos falta energia positiva para enfrentar o dia-a-dia...
Hoje tive necessidade de escrever. Pelo meu Pai...é verdade... hoje ao ler o testemunho de uma amiga que também perdeu há muito pouco tempo o Pai, fez-me reviver cada segundo que passei com o meu...acho sempre que podia ter feito mais isto ou aquilo, outras alternativas, eu sei lá...acompanha-me sempre uma sensação de vazio pela sua ausência e será sempre assim, tenho a certeza...não estou triste, nada disso, o meu Pai era um doente oncológico que sucumbiu ao cancro...nada havia a fazer.
O dificil é gerir as nossas emoções quando perdemos o nosso Pai. É muito difícil. Bem sei que todos lidamos de forma diferente à dor e ao sofrimento (mas será que é mesmo assim? Quem o disse?!)
Guardo algumas mágoas (muitas), confesso. Mágoas essas que nunca irei esquecer, muitas delas, confidenciadas pelo meu Pai...Se voltasse atrás 6/7 anos, talvez tivesse tido outra postura, não pelo meu Pai mas por mim, sim, somente por mim.
Mas como diz o ditado: "Águas passadas não movem moínhos"...e eu sigo em frente, sempre!
A H. nasceu no sábado pelas 20,14h. Correu tudo bem e 48h após já estavam de regresso ao conforto da sua casa, apesar da mãe achar que deveriam ter permanecido na Maternidade mais algum tempo. Desejo-vos muitas Felicidades:)
A M. vai ter de ser operada :( Os papás detetaram que ela tem uma grande redução de audição, devido a derrames nos dois ouvidos e que só com a colocação de uns tubinhos para drenar, é que conseguirá recuperar. A M. é uma menina muito bem comportada e corajosa, do alto dos seus quase 4 anos:) É somente mais uma etapa a ultrapassar, onde, estou certa, tudo irá correr pelo melhor.
Os negócios vão rolando, e hoje, saíu-nos um grande peso das costas. Ainda que tudo esteja mau, não podemos ir contra a nossa palavra e ainda que, para muita gente, esta tenha deixado de fazer sentido, para nós continua a prevalecer, contudo, quando o cumprimento de certos compromissos não dependem exclusivamente de nós, o cenário muda consideravelmente...Já não bastava a quebra que se nota em todos os sectores, ainda temos (isto se queremos ter material para venda) de pagar adiantado aos fornecedores para que estes possam comprar matéria-prima para fabricar...ao que isto chegou...
E assim vai o nosso Portugal.





2 comentários:

Maggie disse...

Um beijinho para ti Marta, para a Babrinha, para a Angélica, para a Claudia (que pena todas do Porto).
Mta força e coragem, sempre.

Maggie

Susana Pina disse...

Minha doce amiga,
hoje faz 5 anos que o meu pai partiu e tal como tu este sentimento de impotência e saudade dói muito no nosso coração. O meu pai era um doente cardiaco e nós também sabiamos que era impossivel ele viver muito mais naquelas condições. Neste momento eu sei que pelo menos lá ele não está a sofrer e isso pelo menos tranquiliza o meu coração.
Quanto ao resto, é mesmo o nosso Portugal, anda tudo a contar os cêntimos até as Empresas.
Um bj com muito carinho
Susana